Sitio

Blog

Parceria com Centro de Formação de Professores de Vigo, Espanha

Parceria com Centro de Formação de Professores de Vigo, Espanha
O CFAE Centro-Oeste acolheu uma comitiva de docentes do Centro de Formación e Recursos de Vigo, Espanha e a Diretora de um Centro de Formação Inicial de Professores da cidade de Hannover, Alemanha, de 4 a 7 de março.

A agenda integrou a visita a Agrupamentos de Escolas Associadas do CFAE Centro-Oeste e do CFAE dos Concelhos de Alcobaça e Nazaré.
 
As visitas viabilizaram o contacto com Diretores e Professores de diversas escolas com o intuito de observar e analisar alguns aspetos inerentes ao trabalho docente e à formação de professores. O modelo de Avaliação Externa do Desempenho Docente em Portugal, a elaboração dos planos de formação dos CFAE e a avaliação do impacto da formação na prática letiva foram alguns dos temas discutidos nas sessões de trabalho e nos focus group com formadores e diretores dos CFAE. A comitiva teve ainda a oportunidade de assistir ao Evento Regional dos CFAE,  em Santarém, e contactar com práticas dinamizadas em diversas escolas no âmbito da transição digital.
 
No seguimento deste contacto, será elaborado um protocolo entre as duas entidades para futura cooperação.
 
IMG 20240304 WA0025IMG 20240307 WA0015
IMG 20240304 WA0023IMG 20240304 WA0020

Inscrição no Curso de formação "Holocausto: Memória, Educação e Cidadania"

Inscrição no Curso de formação "Holocausto: Memória, Educação e Cidadania"

Terminam às 23.30 horas do dia 6 de novembro de 2023 as inscrições para o Seminário Internacional/Curso de formação para professores de todos os grupos de recrutamento, intitulado “Holocausto: Memória, Educação e Cidadania” (de 15 horas), que decorrerá nos dias 16, 17 e 18 de novembro de 2023, na cidade de Santarém.

Para efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, o presente curso releva para efeitos de progressão na carreira docente (todos os grupos de recrutamento).

A seleção dos formandos é efetuada de acordo com o Decreto-Lei 22/2014 (Regime jurídico da formação contínua de professores), o qual estipula que são destinatários das ações de formação continua de professores: docentes da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário em exercício efetivo de funções em agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas da rede pública; docentes que integram a carreira de educadores de infância e dos professores dos ensinos básico e secundário que lecionam português no estrangeiro, das escolas públicas portuguesas no estrangeiro e nas escolas europeias; docentes do ensino particular e cooperativo em exercício de funções em escolas associadas de um Centro de Formação de Associação de Escolas (CFAE). O decreto-lei é ainda aplicável aos docentes que exercem funções legalmente equiparadas ao exercício de funções docentes.

A seleção dos formandos obedecerá ainda aos seguintes critérios: Não ter frequentado uma edição anterior do curso de formação “Holocausto: Memória, Educação e Cidadania”; Ordem de inscrição.

Programa Provisório

 
 
Inscrições ( terá de se registar no portal):
 

Avaliação continua para uma aprendizagem sustentável

Avaliação continua para uma aprendizagem sustentável

Licie Mottier Lopez - Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade de Genève, 6 e 7 de julho 2023 - Figueira da Foz.

Lucie Mottier Lopez, uma das maiores referências atuais em educação, no mundo francófocono, iniciou o Encontro Nacional do Projeto MAIA com esta conferência, na qual apresenta o estado atual da arte, no que à avaliação pedagógica diz respeito. Uma avaliação que tem como objetivo apoiar as aprendizagens dos alunos, numa perspetiva inclusiva e, como o título bem expressa, sustentável. Apresenta-nos os fundamentos teóricos de forma diacrónica, na literatura francófona e anglófona, concluindo que "as práticas resistem", estando ainda as salas de aula longe de uma avaliação pedagógica (com função formativa e com função sumativa, de acordo com a intencionalidade) que vise, essencialmente, apoiar as aprendizagens de todos os alunos, orientada por critérios que permitam valorizar a qualidade das aprendizagens realizadas. Afirma que é preciso investigar os obstáculos e as alavancas para o desenvolvimento de uma cultura avaliativa, no contexto de uma educação inclusiva. Por isso, apresenta-nos caminhos de operacionalização, suscetíveis de transformarem as escolas em comunidades de prática.

https://afc.dge.mec.pt/cerimonia-de-abertura-conferencia-1

Avaliação formativa centrada no aluno

Avaliação formativa centrada no aluno

Apresentação de HEIDI L. ANDRADE, 6 e 7 de julho de 2023 - Figueira da Foz

Nesta conferência, Heidi Andrade apresenta a importância da avaliação formativa, verdadeiramente centrada no aluno. Convida à reflexão conjunta, com atividades práticas desenvolvidas também pela assistência presente no auditório. Numa verdadeita conversa com os participantes, Heidi Andrade fala-nos da importância do estabelecimento de objetivos de aprendizagem, da relevância da autoavaliação e da avaliação por pares. Heidi Andrade deixa-nos uma conferência a que valerá a pena sempre voltar e assistir.

https://afc.dge.mec.pt/conferencia-2-heidi-andrade

Questionário aos docentes sobre a implementação e o impacto dos PADDE nas escolas

Questionário aos docentes sobre a implementação e o impacto dos PADDE nas escolas

Passados três anos de implementação do Plano de Transição Digital na área da Educação, com um significativo investimento ao nível tecnológico e ao nível da capacitação digital dos docentes e das escolas, importa agora efetuar um Estudo que permita analisar o potencial transformador no sistema educativo do desenvolvimento tecnológico e da aplicação transversal do digital nas escolas, ao nível organizacional e pedagógico.

Assim, no âmbito da implementação do Plano de Capacitação Digital de Docentes, o CIES-Iscte - Instituto Universitário de Lisboa encontra-se a realizar um Estudo de avaliação da “Implementação e impacto dos Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas”, encomendado pela Direção-Geral da Educação.

Convidamos todos os docentes, que ainda não tiveram oportunidade de o fazer, de participarem neste Estudo, respondendo a um curto questionário disponível na ligação eletrónica infra até às 23:59 do dia 30 de outubro de 2023. 

👉🏻 Participar no questionário

FORMAÇÃO | MOOC Aprendizagem ativa com utilização de tecnologias e manuais digitais

FORMAÇÃO | MOOC Aprendizagem ativa com utilização de tecnologias e manuais digitais

Na sequência da divulgação dos workshops do Projeto Piloto dos Manuais Digitais, divulgamos agora o curso de formação em modalidade Massive Online Open Course (MOOC) da DGE, disponibilizado na plataforma NAU.

Este curso está na sua 4.ª edição. Inciou-se a 3 de outubro de 2023 e termina a 5 de dezembro de 2023, correspondendo a um trabalho global de cerca de 25 horas.

Este MOOC é dirigido a docentes, de todos os grupos de recrutamento, dirigentes escolares e outros profissionais que desempenhem funções educativas, envolvidos no Projeto-Piloto Manuais Digitais, estando aberto a todos os interessados na temática.

Tem como principal objetivo apoiar os docentes na implementação de estratégias de ensino, de aprendizagem e de avaliação, mais centradas no aluno, com recurso a tecnologias digitais, manuais escolares digitais e outros recursos educativos digitais (REDs).

Plano de curso

Módulo 0 - Apresentação do curso
Módulo 1 - A utilização das tecnologias digitais em contexto educativo
Módulo 2 - Metodologias e estratégias de aprendizagem ativa
Módulo 3 - Estratégias de avaliação pedagógica
Módulo 4 - Planificação da implementação

Aceder ao MOOC

FORMAÇÃO | ACDS NO ÂMBITO DO PROJETO-PILOTO MANUAIS DIGITAIS

FORMAÇÃO | ACDS NO ÂMBITO DO PROJETO-PILOTO MANUAIS DIGITAIS

No âmbito do desenvolvimento do Projeto-Piloto Manuais Digitais (PPMD), a Direção-Geral da Educação (DGE), em colaboração com o Centro de Formação de Associação de Escolas dos Concelhos de Santo Tirso e Valongo – CFAE Sebastião da Gama, promove um conjunto de Workshops (Ações de Formação de Curta Duração), subordinados ao tema “Partilha de práticas pedagógicas com recurso a tecnologias e manuais digitais”, que se realizam online, de novembro de 2023 a maio de 2024.

Projeto Piloto Manuais Digitais - Formação - ACDs

Os 7 workshops temáticos, desenvolvidos na modalidade de Ação de Formação de Curta Duração (AFCD), com a duração de 4 horas, realizam-se em duas sessões de duas horas, à terça-feira, das 17h30 às 19h30. A primeira sessão é dedicada à partilha de práticas pelos docentes e Diretores dos AE/Ena envolvidos, desde 2020/2021, no projeto-piloto, e a segunda sessão é orientada para a exploração de metodologias ativas com recurso ao digital.

Workshop 1: Aprendizagem ativa [16 e 23 de novembro, 17h30 – 19h30]

Workshop 2: Ambientes de aprendizagem inovadores [7 e 14 de dezembro, 17h30 – 19h30]

Workshop 3: Criação de portefólios digitais [11 e 18 de janeiro, 17h30 – 19h30]

Workshop 4: Estratégias de debate para aulas dinâmicas [08 e 22 de fevereiro, 17h30 – 19h30]

Workshop 5: Aprendizagem personalizada [7 e 14 de março, 17h30 – 19h30]

Workshop 6: Aprendizagem invertida [11 e 18 de abril, 17h30 – 19h30]

Workshop 7: Práticas de integração do PPMD [9 e 16 de maio, 17h30 – 19h30]

Público-alvo: Estes Workshops são dirigidos aos docentes de todos os grupos de recrutamento; Coordenadores técnico-pedagógico do PPMD; Diretores de AE/Ena; Embaixadores digitais; entre outros interessados na temática.

PROGRAMA dos workshops disponível neste link.

EVENTO NACIONAL – CAPACITAÇÃO DIGITAL DAS ESCOLAS: (RE)CONFIGURAR ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM

EVENTO NACIONAL – CAPACITAÇÃO DIGITAL DAS ESCOLAS: (RE)CONFIGURAR ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM

A Direção-Geral da Educação (DGE) irá realizar o Evento Nacional – Capacitação Digital das Escolas: (Re)Configurar Espaços de Aprendizagem, no dia 11 de outubro, entre as 9h00 e as 18h00, em Santarém, que incluirá a participação de oradores nacionais e internacionais de reconhecido mérito (cf. Programa em anexo).

Programa Capacitação Digital das Escolas

Este evento tem por objetivo, por um lado, fazer um balanço de três anos de Transição Digital mas, também, perspetivar o desenvolvimento das competências digitais de alunos e de professores e as questões pedagógicas e organizacionais envolvidas.

SÍNTESE DO EVENTO NACIONAL – CAPACITAÇÃO DIGITAL DAS ESCOLAS: (RE)CONFIGURAR ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM

SÍNTESE DO EVENTO NACIONAL – CAPACITAÇÃO DIGITAL DAS ESCOLAS: (RE)CONFIGURAR ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM

No passado dia 11 de outubro as direções dos Agrupamentos de Escolas (AEs) e Escolas não Agrupadas associadas ao CFAE Centro-Oeste, a direção do CFAE Centro-Oeste e a Embaixadora Digital estiverem presentes no Evento Nacional Capacitação Digital das Escolas: (Re)Configurar Espaços de Aprendizagem que decorreu no Centro Nacional de Exposições de Santarém.

Segue-se uma síntese de algumas das comunicações do dia, entre oradores principais e sessões paralelas a que pudemos assistir.

Tal como anunciado, o programa foi rico em comunicações e partilhas de diferentes AEs. Dos clubes de programação robótica, nomeadamente do AE Raúl Proença, a vários expositores, foi possível ter uma ideia do que, um pouco por todo o país, se tem feito, tendo por base a capacitação digital das escolas e a aplicação de competências digitais docentes e discentes.

Diana Bannister abriu as comunicações dos oradores convidados falando sobre 9 passos para as lideranças transformarem espaços de aprendizagem. Esta comunicação seria bem complementada no período da tarde com a comunicação do Professor Doutor João Filipe Matos, “Transição Digital na Educação: espaços, tempos e fatores de sustentabilidade”.

Sustentados em linhas orientadoras da OCDE para a inovação educacional e da educação para a inovação (2016), para ambientes inovadores de aprendizagem inovadores (2017) e para a exploração e adaptação de espaços de aprendizagem nas escolas, os dois oradores abordaram: as diferenças entre os processos de ensinar e aprender, ressalvando que um não conduz, necessariamente, ao outro; a centralidade dos alunos no processo educacional; a importância de pedagogias ativas adequadas aos aprendentes atuais e às necessidades do século XXI.

Diana Bannister referiu ainda a importância da formação e do desenvolvimento profissional, a propósito da reconfiguração dos espaços de aprendizagem e das pedagogias adequadas. Por seu turno, a partir do primado da aprendizagem, João Filipe Matos salientou que a inovação em educação corresponde à criação de valor pedagógico. Já no que se refere à reconfiguração dos espaços de aprendizagem, o orador mencionou a flexibilidade desses espaços articulada com a flexibilidade curricular e a flexibilidade nos percursos de aprendizagem. Acrescentou que a intencionalidade e a modularidade devem estar inerentes à organização esses espaços de aprendizagem, os quais não devem ser espaços de exceção na escola, mas sim espaços que fomentem a sua utilização regular.

Durante as sessões paralelas da manhã, André Rocha apresentou os Fablabs em Contexto Educativo, demonstrando “o potencial da disponibilização de ferramentas de fabricação digital em contexto de ensino baseado em projeto e em diferentes níveis e contextos no ensino superior.” Como exemplo, falou do Fablab Benfica, “um espaço de fabricação digital, que suporta atividades letivas e de investigação dentro da ESELx”.

No período da tarde, María Acaso apresentou várias possibilidades de reconfiguração dos espaços de aprendizagem relacionadas com o conceito de pedagogias invisíveis. Contrariando a verticalidade da disposição tradicional de mesas, cadeiras e outro mobiliário escola, fomentam a aprendizagem ou aprendizagens diversificadas, consoante as atividades e os aprendentes.

Com o tema da “IA Generativa na Educação: A Era dos Ambientes Híbridos de Cognição”, Marco Neves abordou o impacto da inteligência artificial em educação tendo em conta três pilares fundamentais: desafios, oportunidades e preocupações. Alertando para o facto de a IA estar a assumir domínio em campos anteriormente exclusivos do Homem, considerou que a IA atual será a pior versão que temos dela e que, a curto prazo, a IA irá evoluir rapidamente, à semelhança do que aconteceu nos últimos meses. Vivendo nós num mundo hiperdigitalizado, importa preparar alunos e professores para o potencial generativo e pedagógico da IA, pelo que Marco Neves referiu a necessidade de literacia em IA e de integração pedagógica da IA.

Margarida Cordo trouxe-nos uma interessantíssima comunicação sobre Segurança dos Jovens no Digital em Tempo de Transição. Esta oradora também alertou para a necessidade de os pais e encarregados de educação precisarem aumentar a sua literacia digital. Embora 95% das crianças com mais de 10 anos em Portugal tenham telemóvel, referiu, usam-no para aceder a música, vídeos, redes sociais e comunicar com amigos. Cordo alertou para a atenção passiva e automática que este tipo de dispositivos estimula nos jovens desde cedo. Referiu também que, usados livre e permanentemente, promovem a gratificação imediata e não ajudam as crianças a saber lidar com a frustração. Segundo Margarida Cordo a utilização indiscriminada de telemóveis sempre e para tudo corresponde a muita informação, mas pouco conhecimento, e a mais troca de palavras escritas do que ditas.

Por tudo isto, Margarida Cordo considerou que os pais devem estar envolvidos nas decisões sobre o uso de telemóveis por parte das escolas, para que os professores não trabalhem em contracorrente. Em suma, apelou a um equilíbrio entre a satisfação imediata e o sucesso, o qual, muitas vezes, pressupõe momentos frustração e falhanço. No entender desta oradora, para se viver num mundo digital, não se podem ensinar apenas competências digitais; é necessário ensinar para a resiliência, ter uma relação saudável com o tempo, conviver ao ar livre e conviver em presença.

Quase a terminar o dia de comunicações, Pedro Santa Clara trouxe-nos o tema Tecnologia para uma Melhor Pedagogia. Referiu a importância da autoconfiança nos alunos e os jogos como exemplos de conteúdos muito motivadores e envolventes, por vezes altamente complexos, que os jovens conseguem dominar. Alertou para o facto de as startups de tecnologia educacional (os novos players emergentes no campo educativo) terem triplicado só em 2023 e para o risco de em breve surgirem formas de aprender muito mais atrativas do que a escola, mais sociais e mais tecnológicas. A concluir a sua intervenção, considerou que qualidade corresponde a competição, a poder falhar e ter sucesso, a experimentar e mudar, aspetos que contrapôs à “máquina burocrática gigantesca que gere e define a educação”.

Embaixadora Digital CFAE Centro-Oeste, Ana Margarida Fonseca

Plano de Recuperação das Aprendizagens 23-24

Plano de Recuperação das Aprendizagens 23-24

O Plano 23|24 Escola+, criado pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 80-B/2023, de 18 de julho, constitui-se como uma extensão do Plano 21|23 Escola+ na consolidação e recuperação dos déficits de aprendizagem resultantes da crise pandémica. Oferece às escolas ações específicas a serem implementadas no ano letivo de 2023/2024, com base nos resultados e na experiência adquirida.

https://escolamais.dge.medu.pt/

Situações de risco e potencial perigo em crianças e jovens

É preciso estar alerta para as situações de risco e potencial perigo em crianças e jovens. ACD a decorrer no AE Josefa de Óbidos com larga participação de professores, assistentes e técnicos de diversas áreas profissionais.
CFAE CENTRO OESTE presente. Dinamizadora Dra Fátima Duarte do Carmo.
 
339988118 2425410204278557 3155959317758099184 n339917933 3678057012425798 6505770598816831738 n

Project Palssen - ERASMUS+

Project Palssen - ERASMUS+

Projeto de construção e aferição internacional de instrumentos de monitorização e avaliação de cursos profissionais para a melhoria das práticas formativas de aluno com necessidades especiais de educação e formação. Neste estudo estão envolvidos colegas representantes do CFAE Centro Oeste, do AE Fernão do Pó - Bombarral e AE Rafael Bordalo Pinheiro das Caldas da Rainha. 

ACD - O Projeto de Monitorização, Acompanhamento, Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA) - para uma melhoria das práticas de avaliação das aprendizagens

ACD - O Projeto de Monitorização, Acompanhamento, Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA) - para uma melhoria das práticas de avaliação das aprendizagens

Partilha das apresentações dos Agrupamentos de Escolas da área dos CFAE Centro Oeste e CFAE Alcobaça e Nazaré na ACD MAIA dos dias 22 e 28 de novembro de 2022.

https://view.genial.ly/638490c75a491500196d602c

Desenho de um sistema de monitorização da implementação do regime jurídico da educação inclusiva em Portugal

Desenho de um sistema de monitorização da implementação do regime jurídico da educação inclusiva em Portugal

Desenho de um sistema de monitorização elaborado pela European Agency for Special Needs and Inclusive Education sobre a implementação do regime jurídico da educação inclusiva em Portugal (relatório em anexo)

 

Viagem com "O cavaleiro da Dinamarca" e "Biodiversidade" - Exemplo de DACs

Viagem com "O cavaleiro da Dinamarca" e "Biodiversidade" - Exemplo de DACs

Partilha de práticas de referência em Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro-Oeste, no âmbito da Autonomia e Flexibilidade Curricular - Agrupamento de Escolas do Cadaval - Filmes DGE - 2021/2022.

https://www.youtube.com/watch?v=EJ5UbxiNluI

Aprender fora da sala de aula - AFC - Projetos

Aprender fora da sala de aula - AFC - Projetos

Partilha de práticas de referência em Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro-Oeste, no âmbito da Autonomia de Flexibilidade Curricular - Atouguia de Baleia. Filmes DGE - ano letivo de 2021/2022.

https://www.youtube.com/watch?v=TjiRHAtKr_E

Despacho n.º 6605-A/2021 de 6 julho

Despacho n.º 6605-A/2021 de 6 julho
Procede à definição dos referenciais curriculares das várias dimensões do desenvolvimento curricular, incluindo a avaliação externa.
Assim, constituem-se como referenciais, os seguintes documentos curriculares:
a) O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, homologado através do Despacho n.º 6478/2017, de 9 de julho;
b) As Aprendizagens Essenciais, homologadas através dos Despachos n.os 6944 -A/2018, de 18 de julho, 8476 -A/2018, de 31 de agosto, 7414/2020, de 17 de julho, e 7415/2020, de 17 de julho;
c) A Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania;
d) Os perfis profissionais/referenciais de competência, quando aplicável

Decreto Lei n.º 55/2018, 6 de julho

Decreto Lei n.º 55/2018, 6 de julho

O presente Decreto-lei estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, os princípios orientadores da sua conceção, operacionalização e avaliação das aprendizagens, de modo a garantir que todos os alunos adquiram os conhecimentos e desenvolvam as capacidades e atitudes que contribuem para alcançar as competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória

­